PTI - Projeto Terapêutico Integrativo

PTI - Projeto Terapêutico Integrativo

Voltar
PTI - Projeto Terapêutico Integrativo

Apoiado na minha formação acadêmica em Psicologia, Pós-Graduado como Especialista em Saúde Pública, com larga experiência o atendimento clínico de pacientes em consultório, com prática comprovada em atendimentos interdisciplinares em equipes multidisciplinares e ancorado na ampla experiência nos mais variados tipos de atendimentos realizados às diversas psicopatologias apresentadas pelos meus pacientes, aplico a abordagem que utilizo no tratamento
dos meus pacientes o nome de Psicoterapia Integrativa. 

Por meio do conhecimento técnico/profissional obtido com o estudo e a prática das abordagens Comportamental Cognitiva, Psicanálise, Existencial-Fenomenológica, Transpessoal, e mais recentemente da Psicologia Positiva, busco na interação clínica com meus pacientes compreender de forma mais ampliada possível as demandas, problemas, queixas, dificuldades, limitações, angustias e sofrimento de quem chega ao consultório para assim ter uma capacidade maior de conseguir atender às necessidades da pessoa que me procura solicitando apoio. A conceituação de Psicoterapia Integrativa, é pautada nas evidências dos resultados clínicos obtidos em meus atendimentos. Iniciei a construção da metodologia do Projeto Terapêutico Integrativo (PTI) com a formulação e proposição de um conjunto de ações para condutas terapêuticas a serem aplicadas no tratamento dos meus pacientes. A referência técnica e conceitual para este tipo de abordagem se encontra principalmente no PTS (Projeto Terapêutico Singular), geralmente indicado para situações complexas e bastante utilizado no Sistema Único de Saúde (SUS) como recurso para o manejo de casos que estão sob a responsabilidade de uma equipe multidisciplinar que está inserida na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Este método pode ser utilizado para os comprometimentos da saúde mental que englobam doenças como a depressão, ansiedade, transtorno afetivo bipolar, crises conjugais, fobias e medos, crises de pânico e demais patologias.

“Lançar mão do maior número possível de estratégias clínicas e terapêuticas para o atendimento integral do paciente deve ser a meta de todo profissional da área da saúde da mental.”

Ivanildo de Andrade, agosto de 2017
 

Entre em Contato

Redes Sociais